Dívida de jogo

Homem é esfaqueado e tem braços e cabeça arrancados

O corpo da vítima foi achado por populares no dia 19 de janeiro, última sexta-feira, em uma área de Matagal, nas proximidades da MA-201. A polícia já identificou cinco suspeitos do brutal crime

Um caso brutal de assassinato de Itamarcio Machado da Silva, de 38 anos, está prestes a ser concluído pela polícia da região metropolitana de São Luís. Ele foi morto e ainda teve os braços e cabeça arrancados, em Paço do Lumiar.

O corpo da vítima foi achado por populares no dia 19 de janeiro, última sexta-feira, em uma área de Matagal, nas proximidades da MA-201.

Após o achado de cadáver, a polícia foi acionada e iniciado os procedimentos de investigação.

Fatos foram levantados e descobriu-se que a morte não teve relação com facções criminosas e nem acerto de contas pelo tráfico de drogas. De acordo com informações da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), que está à frente do caso, a vítima teria sido assassinada por cinco pessoas e a motivação seria uma dívida de jogo.

As cinco pessoas, que seriam da Vila do Povo, teriam se reunido para cobrar a dívida da vítima, que terminou com a morte brutal, onde cada uma dessas pessoas envolvidas foi responsável por uma parte do crime, pois o homem morto foi esfaqueado, decapitado e teve membros arrancados.

A polícia já identificou os suspeitos e espera os mandados de prisão para dar início às buscas aos envolvidos, pois eles estão sendo monitorados.

Achado de cadáver
Nas primeiras horas da manhã da última sexta-feira (19), populares encontraram um cadáver, que estava sem braços e cabeça, em Paço do Lumiar. A vítima foi identificada como Itamárcio Machado da Silva, de 38 anos, morador na Vila do Povo. Peritos do Instituto Médico Legal (IML) e policiais realizaram buscas pela cabeça e braços da vítima, mas não conseguiram achar.

No sábado (20), somente os braços foram localizados em um saco. No domingo (21), a vabeça foi encontrada em um dia seguinte, cabeça da vítima foi encontrada em outro terreno, na MA-201, em frente à área onde estava o restante do corpo. A localização dos braços e da cabeça foi feita por pessoas que moram nas proximidades do local do crime.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS