Crimes violentos

Suspeitos de matar PM e enteado são preso na Liberdade

Dois suspeitos de envolvimento na morte de PM e enteado são presos no bairro da LIberdade. O caso aconteceu na tarde do último domingo. Mais pessoas estão sendo procuradas pela polícia

Em rápida ação da polícia da capital maranhense, duas pessoas suspeitas de envolvimento na morte do policial militar e o enteado, na Estrada da Maioba, no último domingo (12), na região metropolitana de São Luís, foram presos. Os homens foram capturados no bairro da Liberdade.

As vítimas, o cabo PM Josélio Rocha Silva e seu enteado Yuri de Paula Silva, mais conhecido como “Chacal”, foram assassinados após uma emboscada.

Álvaro Teixeira Santos, 27 anos, e Werbeth Mendes Pinho, o “Bebeto”, 26 anos, foram detidos após polícia receber denúncias pelo Centro Integrado de
Operações Policiais (Ciops).

Um dos veículos usados na emboscada foi encontrado na Travessa Nossa Senhora das Graças em frente à residência de Álvaro, que acabou sendo preso pelos militares do 9º Batalhão da PM.

Ao ser questionado sobre o assassinato, o suspeito disse que havia emprestado o carro para Werbeth Bebeto, pela manhã do domingo. Álvaro ainda levou os policiais até a casa de Bebeto, localizada na Travessa São Jorge, onde o segundo suspeito acabou detido.

Bebeto confessou o crime e deu detalhes de como tudo foi planejado, além de citar o nome dos demais envolvidos. Os dois seriam membros de uma facção criminosa que atua na região metropolitana de São Luís.

Os dois suspeitos foram conduzidos ao Plantão Central de Homicídios para serem autuados por homicídio qualificado. Segundo a polícia, todos os envolvidos foram identificados e estão sendo procurados pelas forças de segurança.

Relembre o caso

Na tarde do último domingo (12), na Estrada da Maioba, próximo a Estrada do Sítio, próximo ao Maiobão, duas pessoas foram assassinadas a tiros. Yuri de Paula Silva, a esposa, o filho, a mãe e o policial passaram o dia em um parque aquático da região e estavam voltando para casa quando foram surpreendidos por seis homens em dois carros.

Os criminosos deixaram o veículo que levava as vítimas passar a frente para só depois atacar. Dois homens desceram, correram em direção ao carro do policial e efetuaram vários disparos. A esposa de Yuri e o filho do casal foram alvejados, assim como o policial e o próprio Chacal. Apenas a mãe dele, companheira do cabo Josélio saiu ilesa do atentado.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS