Brutalidade

Jovem descobre que namorada tinha amante e mata os dois

Jovem descobre que namorada tinha “Pé de Pano” e manda matar os dois. Polícia prendeu quem assassinou as vítimas e o mandante já está em Pedrinhas

Investigações da Polícia Civil do Maranhão, por meio do Departamento de Proteção à Pessoa (SHPP), culminaram nas prisões de Ezequiel Rabelo Lopes e Eleson Rabelo Castro pelo crime de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

A SHPP realizou o cumprimento de Mandado de Prisão Temporária contra a dupla pelas mortes de Ellen Andriellen Silva dos Santos e John Marley Araújo Ferreira.

Os suspeitos teriam recebido ordens de Adenilson Cantanhede Ramos, conhecido como “Dedê”, para que executassem as vítimas. Ellen Andriellen, desapareceu no dia 30 de setembro 2015, quando saiu da residência da sogra, localizada no bairro Iguaíba, em Paço do Lumiar. Depois desta data, a jovem nunca mais foi vista.

Já a vítima John Marley foi executado 20 dias antes, no dia 10 setembro, no bairro do Anjo da Guarda, em São Luís. As mortes foram encomendadas, porque Adenilson Cantanhede teria descoberto, que a sua namorada, Ellen Andriellen estaria tendo um caso com a John Marley.

Corpo foi jogado em um lixão
Eleson Rabelo Castro e Ezequiel Rabelo Lopes, depois de cometerem o crime contra a jovem, jogaram o corpo da vítima em um lixão na área da Vila do Povo, em Paço do Lumiar. O corpo não foi encontrado, devido a ação do tempo e da retirada contínua de materiais do local.

Após as prisões, os suspeitos foram autuados pelos crimes de homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Depois foram encaminhados ao Centro de Triagem em Pedrinhas.

Homicida e de alta periculosidade
O principal suspeito de ser o mandante dos crimes, o Adenilson “Dedé”, é considerado um elemento de alta periculosidade, e encontra-se preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Além deste homicídio, Adenilson é suspeito de ser integrante de uma facção criminosa e de outros crimes arrolados.

O delegado Marcos Affonso Junior, que responde pelo Departamento de Proteção à Pessoa, relatou que “temos trabalhado de forma intensa pela resolutividade dos crimes contra a vida. Por meio dos trabalhos deste departamento, já elucidamos mais de 90% dos latrocínios. Temos resolvido de forma eficiente os casos que nos sãos direcionados. Temos caído em campo e realizando as investigações que cada caso requer, e dado uma resposta eficiente”.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS