Filho da Mãe

Agressor da mãe vai continuar em cana

Juíza mantém prisão de Roberto Elísio e determina que o mesmo passe por exames para saber a veracidade da suposta esquizofrenia

A Justiça indeferiu o pedido de soltura, durante audiência de custódia, na 8ª Vara Criminal de São Luís, do bacharel em Direito, Roberto Elísio Coutinho, de 51 anos. Ele é suspeito de agredir fisicamente e psicologicamente a mãe, Joseth Coutinho Martins, de 84 anos. A juíza Oriana Gomes determinou em audiência que Roberto Elísio permaneça preso. Roberto Elísio foi denunciado pelo Ministério Público por tortura e agressão, com base na Lei de Proteção ao Idoso.

As agressões foram flagradas em vídeos, que foram publicados na internet, e chocaram a população da capital maranhense. Após a determinação de prisão, ele permanece no sistema penitenciário maranhense em cela individual.

Segundo informações, a Secretária da Justiça e Administração Penitenciária (Seap), Elísio se encontra em cela individual por duas razões. A primeira é devido às ameaças que ele vem recebendo, e devido seu crime ele poderá causar revoltas entre os apenados. A segunda é que o ele tem ensino superior e possui direito de ter uma cela individual.

ENTENDA O CASO

Na noite da última quinta-feira (25), vídeos de um homem, até então não identificado, começaram a circular nas redes sociais. Nas gravações, foram flagradas agressões físicas, verbais e ameaças contra uma idosa de 84 anos. O homem foi identificado, posteriormente, como Roberto Elísio Coutinho. Ele proferiu ameaças como: “se tu abrir a boca de novo eu vou dar na tua cara e dou na tua cabeça pra tu desmaiar” e “nem pra tu morrer logo, né?”. Roberto ainda aparece no vídeo ameaçando a mãe com um espremedor de alho e uma pequena barra de ferro.

VER COMENTÁRIOS
CONTINUAR LENDO
MOSTRAR MAIS