FÉ E DEVOÇÃO

Procissão dos Orixás agita o Centro Histórico

Procissão dos Orixás acontece neste domingo em homenagem aos 407 anos da cidade e contará com a participação de pais, mães e filhos de santo da Ilha e de outros estados

Reprodução

Centenas de pais, mães, filhos e filhas de santo vão percorrer as ruas seculares de São Luís homenageando a cidade pela passagem de seus 407 anos.  Conhecida também como terra da encantaria, São Luís é uma das capitais do Brasil onde o culto às religiões de matriz africana é bastante forte e tem sido objeto de estudo de pesquisadores do mundo, que procuram entender este fenômeno tanto na Ilha quanto em outras cidades do interior.

Para quem não sabe ou não entende muito “encantaria”, é uma forma de manifestação espiritual e religiosa afro-ameríndia praticada sobretudo no Piauí, Bahia, Maranhão e Pará. Pode estar associada a diversas religiões presentes nesses estados, como a Pajelança ou Cura, o Terecô (Mata ou Encantaria de Maria Bárbara Soeira), o Babaçuê e o Tambor de Mina.

Diferente da Umbanda, na qual as entidades são espíritos de índios, escravos, etc, que desencarnaram e hoje trabalham individualmente (geralmente usando nomes fictícios), na Encantaria, os encantados não são necessariamente de origem afro-brasileira e não morreram, e sim, se “encantaram”, ou seja, desapareceram misteriosamente, tornaram-se invisíveis ou se transformaram em um animal, planta, pedra, ou até mesmo em seres mitológicos e do folclore brasileiro como sereias, botos e curupiras. Na Encantaria, as entidades estão agrupados em famílias e possuem nome, sobrenome e geralmente sabem contar a sua história de quando viveram na terra antes de se encantarem. Encantaria também pode se referir aos lugares onde tais entidades vivem.

A Procissão dos Orixás tem sido vista nos últimos anos como uma ferramenta de identificação dos descendentes dos povos negros que ajudaram a construir o Brasil e a cidade de São Luís que ao longos de seus mais de quatro séculos tem se tornado referência ao culto afro no Brasil. A concentração  da Procissão dos Orixás será em frente ao Palácio La Ravardiere, sede da Prefeitura, para realizar a tradicional Procissão dos Orixás. O evento, promovido pela Federação de Umbanda e Cultos Afros do Estado do Maranhão – Fucabma – com apoio da Prefeitura de São Luís, integra o calendário das atividades em comemoração ao aniversário da cidade.

A procissão, organizada há mais de 50 anos pela Fucabma – presidida por Biné Gomes, Abinokô do Terreiro de Iemanjá e Membro do Conselho de Igualdade Racial, e que tem como patrono o vereador e pai de santo Astro de Ogum, vice-presidente da Câmara Municipal de São Luís, tem como objetivo homenagear Dom Luís Rei de França, entidade que se inspira no rei que deu nome à capital maranhense, e Nossa Senhora da Vitória, padroeira de São Luís.

VER COMENTÁRIOS
COLUNAS E OPINIÃO
Concursos e Emprego
Polícia
Você, Gastrô!
Entretenimento e Cultura
Mais Notícias